quinta-feira, 16 de maio de 2013

Falando em conduta mediúnica...

ADAPTADO DO TEXTO SOBRE Conduta Moral, Espiritual e Física dos médiuns dentro da corrente astral de Umbanda. Texto extraído do livro: “Mistérios e Práticas na Lei de Umbanda” W.W da Matta e Silva:

1 – Manter dentro e fora da Tenda, isto é, na sua vida espiritual ou religiosa particular, conduta irrepreensível, de modo a não suscitar críticas, pois qualquer deslize neste sentido irá refletir na sua Tenda e mesmo na Umbanda, de modo geral. Ninguém é perfeito e a Espiritualidade sabe disso, assim como tbm sabe de nossas tentativas de melhorar e, é daí que advém nossos méritos: do esforço constante em ser melhor, mais humilde, mais solidário, mais amoroso, etc... TUDO O QUE FAZEMOS FORA DA TENDA INTERFERE DENTRO DO DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL.

2 – Procurar instruir-se nos assuntos espirituais elevados, lendo o Evangelho, livros indicados, bem como assistindo palestras ou fazendo cursos nesse sentido. Busque alimentar seu espírito com conhecimento que enobrece a tua alma. Estude! Leia, conheça e guarde em seu Espírito o que for mais apropriado para o teu crescimento. QUANDO O ESPÍRITO ABSORVE, A VIDA É EXEMPLO. SEJA EXEMPLO E NÃO PALAVRA. A ISSO CHAMAMOS DE COERENCIA.

3 – Conservar sua saúde psíquica, vigiando constantemente, o aspecto moral. O equilíbrio da sua mediunidade depende disso. Pois, para a espiritualidade nada escapa à Lei de Atração – “diz-me com quem andas e te direi quem és...” poderia muito bem ser “diz-me o que pensas, sentes, fazes e falas e te direi com que vais andar”.

4 – Não julgar que seu protetor ou sua entidade é o mais forte, o mais sabido, muito mais “tudo” que o do seu irmão, médium também. Ninguém é dono de Entidade, de Linha ou etc. Eles, nossos mentores de verdade, sabem que também estão em aprendizado e respeitam isso nos encarnados e desencarnados. USE RESPEITO E CUIDADO QUANDO FOR FALAR DELES (SR, SRA, SEO, DONA). APRENDA A SAUDÁ-LOS ADEQUADAMENTE.

5 – Não viva querendo impor seus dons mediúnicos, contando, com insistência, os feitos de seus guias ou protetores. Lembre-se de que tudo isso pode ser problemático e transitório e não esqueça de que você pode ser testado por outrem e toda essa conversa vaidosa ruir fragorosamente. Mesmo que você queira aprender ou entender melhor o que ocorre lembre-se de pensar antes de perguntar. Existe um tempo necessário a compreensão de tudo o que existe. Dominar a ansiedade também é dominar o Ego. ACABOU O TRABALHO, ACABOU A CONSULTA.

6 – Dê paz a seu protetor no astral, deixando de falar tanto no seu nome, isto é, vibrando constantemente nele. Assim, você está se fanatizando e “aborrecendo” a entidade e, claro BANALIZANDO A FUNÇÃO MEDIÚNICA E O OBJETIVO MAIOR DA RELIGIÃO.
7 – Quando for para a sua sessão, não vá aborrecido e quando chegar lá, não procure conversas fúteis. Recolha-se a seus pensamentos de paz, fé e caridade pura para com o próximo. Concentre-se, mantenha silêncio. A Tenda deve ser um espaço também de cura de seus filhos, mas não um balde de lamentações que são despejadas sem noção do efeito. LEMBREM-SE: O SILÊNCIO TAMBÉM É PRECE!

8 – Lembre-se sempre de que sendo você um médium considerado “pronto” ou em desenvolvimento, é de sua conveniência tomar banhos de descargas ou propiciatório determinados por seu guia ou protetor, se for médium em desenvolvimento, procure saber quais os banhos e defumadores mais indicados, que poderá ser dado pela direção do terreiro. Seja responsável por sua limpeza, por sua vibração. Isso também é o “zelar do santo”, do “santo que te rege, te orienta e protege” – Seu pai e mãe Orixás. Os banhos podem ser feitos durante a semana, para a manutenção do equilíbrio e da higienização astral do médium, NÃO SENDO EXCLUSIVIDADE DO DIA DO TRABALHO.

9 – Não use guias ou colares de qualquer natureza sem ordem comprovada de sua entidade protetora e responsável direta – Comando Astral da Gira. Isso serve para todos os acessórios que o médium “intui”. Cuidem com o animismo vicioso e com a predominância do Ego (SEU E DE QUEM QUER QUE SEJA).

10 – Não se preocupe em saber o nome do seu guia ou protetor antes que ele julgue necessário e por seu próprio intermédio. É de toda conveniência também para você, não tentar reproduzir, de maneira alguma, qualquer ponto riscado que tenha impressionado dessa ou daquela forma. O tempo rege tudo e as informações que chegarão para o médium, virão no momento em que a Espiritualidade entender que ele está minimamente maduro.

11 – Não mantenha convivência com pessoas más, viciosas maledicentes, etc... Isto é importante para o equilíbrio de sua aura e dos seus próprios pensamentos. Tolerar a ignorância não é compartilhar delas... Para não alimentar isso é que se pede que evitem conversações paralelas (ti-ti-tis) dentro do espaço da Tenda. O que ocorre fora da Tenda não é de responsabilidade dos que fazem parte da Tenda, mas é de responsabilidade de quem fala, pensa ou age. CUIDEM COM EMAILS, REDES SOCIAIS, RODAS DE CONVERSA, ETC.

12 – Acostume-se a fazer todo o bem que puder, sem visar às recompensas. Não se pede ou se lembra a quem quer que seja da “importância” da ajuda da sua Entidade nesse ou naquele caso. Não se pede “obrigado”, não se barganha com a caridade espiritual. RELIGIÃO NÃO É POLÍTICA, MEDIUNIDADE NÃO É MOEDA DE TROCA, CARIDADE NÃO É COBRANÇA – EM NENHUM SENTIDO.

13 – Tenha ânimo forte através de qualquer prova ou sofrimento. Aprenda a esperar e confiar... dominar o gênio imaturo, ansioso, rebelde é trabalho pra uma Vida inteira. Então respire, reflita e busque aprender a esperar. Isso inclui entender que Umbanda e mediunidade não são assuntos de roda de conversa em bares, festas, corredores, etc... respeitem a espiritualidade que conta conosco.

14 – Não tema a ninguém, pois o medo é prova de que você está em débito com sua consciência. Respeite e busque entender e aceitar as suas limitações, mas lute para superá-las.

15 – Lembre-se sempre de que todos nós erramos, pois o erro é da condição humana e, portanto ligado a dor, a sofrimentos vários e, conseqüentemente, às lições, com suas experiências... Sem dor, sofrimento, lições e experiências não há Karma, não há humanização nem polimento íntimo. O importante é que não se erre mais. Ou não cometer os mesmos erros. MAS NÃO SE ESCONDA NA IGNORÂNCIA, BUSQUE TER CONSCIÊNCIA DE SI E MUDAR.

16 – Zele por sua saúde física, com uma alimentação racional e equilibrada. Não abuse de carnes, fumo e outros excitantes, principalmente o álcool. Isso inclui os elementos de trabalho das entidades (fumo e álcool) dentro do trabalho.
17 – Nos dias de trabalhos, regule a sua alimentação e faça tudo para se encaminhar a sessão espiritual, limpo de corpo e espírito. LEVE O APRENDIZADO COM A ESPIRITUALIDADE PARA A SUA VIDA, MAS NÃO TRAGA A SUA VIDA – VÍCIOS, IDEOLOGIAS, ETC. PRA DENTRO DA TENDA.

18 – Tenha sempre em mente que, para qualquer pessoa, especialmente o médium, os bons espíritos somente assistem com precisão, se verificarem uma boa dose de humildade ou de simplicidade no coração. A vaidade, o orgulho e o egoísmo cavam o túmulo do médium. CUIDADO COM CARAS E BOCAS, GESTOS E TREJEITOS EXAGERADOS. NÃO ESTAMOS BRINCANDO DE INTERPRETAR ENTIDADES.

19 – Aprenda lentamente a orar confiando em Jesus, o Regente do planeta Terra. Cumpra as ordens ou conselhos de seu Guia ou Protetor. Ele é seu grande amigo e somente trabalha para a sua felicidade. Respeitem o seu Comando, quem quer que ele seja ou bata a cabeça e siga seu caminho.

20. Respeite a sua hierarquia de trabalho, respeite sua religião, sua Casa e sua corrente. Você tem todo o direito de não concordar com o que ocorre, converse a respeito com seu dirigente direto. LEMBRE-SE TODOS SOMOS LIVRES PARA IR E VIR. TORNE A SUA PERMANÊNCIA EM QUALQUER RELIGIÃO OU CASA UM ATO VERDADEIRO, ÉTICO E CONSCIENTE.

“Na Umbanda você encontrará a Luz. Na Umbanda você encontrará a Fé, a Esperança e a Caridade. Agora, se esses não são os seus objetivos, por favor, não atenda ao chamado da Umbanda. Você ainda não está preparado.”

Lembremos que somos responsáveis por nossa mediunidade e isso requer, algum sacrifício, muito esforço, bastante disciplina, além de tempo, estudo, paciência e humildade.

Trabalho para, pelo menos, uma Vida inteira, com certeza.

Abraços, Nelly.

Nenhum comentário: